Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Comunicados

Distinguidas este mês, são vários os setores abrangidos

O Programa Municipal Lojas com História conta com catorze novas lojas distinguidas este mês de outubro. Esta iniciativa de apoio ao comércio tradicional de Lisboa inclui apoio financeiro à preservação, modernização e promoção destes lugares. No novo lote de Lojas com História, uma distinção instituída pela Câmara Municipal de Lisboa, o grupo mais representado é o dos restaurantes e das lojas de porcelanas.

O Programa tem como missão posicionar o comércio como marca diferenciadora da cidade, o que exige a articulação de diferentes e complementares medidas, no âmbito de uma estratégia que ligue as três áreas de atividade municipal: planeamento urbano e elementos arquitetónicos, património cultural e atividades económicas.

J. Garraio (Equipamentos náuticos), Cafélia Ribeiro (Chás e Cafés) , Vista Alegre (Porcelanas) , Tapetes de Arraiolos Trevo (Tapetes) , Procópio Bar (Bar), Viúva Lamego (Porcelanas) , Drogaria Oriental (Drogaria) , Restaurante Sancho (Restaurante), Restaurante Clara Jardim (Restaurante) , Solar dos Nunes (Restaurante) , A Paródia (Bar) , Livraria Ler (Livraria) , Padaria de São Roque (Padaria) , Artemoldura (Molduras)  fazem parte das novas lojas que agora se juntam às mais de 100 lojas.

O Regime de Reconhecimento e Proteção de Estabelecimentos e Entidades de Interesse Histórico, aprovado em 2017, concentrou-se em proteger as lojas da liberalização das rendas e estabeleceu que os contratos têm protecção legal por 5 ou 10 anos dependendo do regime de arrendamento em que se encontram.

As Lojas com História estão ainda isentas de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e as despesas de conservação e manutenção são consideradas a 110% no apuramento do lucro tributável.

Fonte: Green Media
Facebook Linkedin Twitter Pinterest

Tem um projecto em mente?

Teremos o maior prazer em concretizá-lo.