Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Comunicados

Novo recuo e diferenciação de horários de novas medidas comunicadas, hoje, pelo Conselho de Ministros trazem dificuldades acrescidas à retoma da atividade na cidade de Lisboa e concelhos afetados

A União de Associações do Comércio e Serviços (UACS), após decisão comunicada hoje por parte do Conselho de Ministros sobre as novas restrições horárias no concelho de Lisboa, defende a abertura do Comércio a retalho não alimentar e serviços até às 19h aos fins-de-semana, sendo o setor afetado com as medidas anunciadas.

Com este anúncio o novo recuo e diferenciação de horários, o comércio a retalho não alimentar e serviços depara-se, novamente, com dificuldades na sua retoma progressiva na cidade de Lisboa e concelhos afetados. Desta forma, a UACS apela ao Governo a importância e danos que estas medidas causam nas empresas e trabalhadores.

Lourdes Fonseca, presidente da direção da UACS, refere que "É ingrato para as empresas, terem de esperar todas as 5ªs feiras pelas decisões dos Conselhos de Ministros, para saber o que terão de fazer no dia seguinte. Os empresários dos setores do comércio e serviços que representamos, têm sido absolutamente exemplares no escrupuloso cumprimento das regras legais e recomendações da DGS em matéria de funcionamento, acesso, prioridade, atendimento, higiene e segurança no atual contexto." Relembrou que "Estes setores são comprovadamente, dos setores económicos mais penalizados com todas as medidas restritivas aprovadas desde há um ano e meio."

Fonte: Green Media
Facebook Linkedin Twitter Pinterest

Tem um projecto em mente?

Teremos o maior prazer em concretizá-lo.